Loading

EduardoEdmundo

sem título

ver-te a dormir do topo das falésias

ouvir-te dentro do mar

a soluçar misteriosa como uma mãe africana.

e finalmente compreender como só tu és absoluta

na forma como mexes a cabeça

como abraças um filho


como pousas a tua mão morta

fora do corpo